Pular para o conteúdo principal

"Te amei desde o primeiro olhar, apenas estava acomodando esse sentir dentro de mim..."



Cupido
Maria Rita


Eu vi quando você me viu
Seus olhos pousaram nos meus
Num arrepio sutil
Eu vi... pois é, eu reparei
Você me tirou pra dançar
Sem nunca sair do lugar
Sem botar os pés no chão
Sem música pra acompanhar

Foi só por um segundo
Todo o tempo do mundo
E o mundo todo se perdeu

Eu vi quando você me viu
Seus olhos buscaram nos meus
O mesmo pecado febril
Eu vi... pois é, eu reparei
Você me tirou todo o ar
Pra que eu pudesse respirar
Eu sei que ninguém percebeu
Foi só você e eu

Foi só por um segundo
Todo o tempo do mundo
E o mundo todo se perdeu (2x)
Ficou só você eu eu

Quando você me viu...


Amor não se explica se sente, estou sentindo, estou gostando de sentir, sinto em cada centímetro do meu corpo, em cada respirar, em cada pensamento, em cada oração. Sabe aquele sentimento que te invade por inteiro, que não gera dúvida, que nem gera reflexão sobre, um sentimento completo, um sentir que apenas é...E como já disseram um dia, que seja eterno enquanto dure!

Comentários

Álvaro disse…
É...se me pedem pra explicar um sentimento desse,dou um grito com toda minha emoção e digo:é isso aí...

Cara,aquela primeira frase descreve exatamente o que aconteceu comigo há uns meses...

Continue com o blog,está muito bom!
Pedro disse…
Salve Vinícius, o poetinha! rs
Sieger disse…
q lindooo
DO disse…
Torcendo por vc,RODRIGO.

FELICIDADES!!
Anônimo disse…
nossa vc está passando nas palavras suas emoções e pelo jeito está muito maravilhoso ... está lindo :)

Rodrigo , meu blog Mariposo está participando do bbb2008 estpu pendindo votos :)

E também coloquei um meme para vc no blog novo :)
katy disse…
ahhhhhhh eu sei, eu sei, eu sei!!!! e como é bom saber!!!! bjss
Babi Mello disse…
Linda declaração, então sinta esse sentimento nobre, lindo e ame sua amada como se fosse os últimos segundos se faça feliz e veja a vida, ou seja tudo com outros olhos.
Su disse…
Cai aqui pelo título do blog... acei tuuudo!!
E coincidentemente estou vivendo o mesmo q vc!!!
Ai o amor... é como escorregar no arco-íris... algo louco... quase irreal!
Que sejamos felizes dentro de nossa eternidade!
Gde bjo!!!!
Leonardo Werneck disse…
Amor não se explica mesmo cara, eu já desisti de entendê-lo.


PS: Postei também sobre Maysa.rs


abraço
Olá Rodrigoo

Achei tu blog navegando por esse mundo maravilhoso

Nada melhor q aman neh

E como amo novas amizades vir conhecer teu cantinho...

Quantos bolos lindos!!

Vou add vc, me add, meu blog tem senha, pra add vc, tem q me mandar e-mail com o q vc acessa seu blog, mas hj ta liberado a entrada, heeh
brunnanicacio@yahoo.com.br
Jana disse…
só um conselho: aproveite!

beijos
Lê... disse…
"eterno enquanto dure"... e intenso e suave a cada dia!...
Coisa mais boa é ter nosso deserto de solidão transbordando amor...

nem sei como cheguei,provavel que de clique em clique..rs.Mas foi bom chegar,gostei dos seus posts.

bjo
Ah, sinta...sinta sem saber o porque...sem nem mesmo tentar descobrir este pq. Apenas sinta. Como vale a pena. E depois deixe este sentir contagiar cada pedaço do seu cotidiano.

beijos
Anônimo disse…
Nossa rodrigo, muito lindo como tu te expressa, não tenha medo de sofrer, seja feliz, é eterno é só tu qrer!
Um sentimento terno , lindo e poderoso é o q esta habitando em teu coração!
Sorte!


ahhh achei bem legal formado em letras en español, aprendi español sozinha, se puder de vez em qndo me dar uma ajudinha! =D
Grasias y mucha suerte! =D
Hasta pronto
Lê... disse…
Obrigada pelo link,farei o mesmo...
Estarei sem postar alguns dias(férias) mas assim que voltar estarei por aqui 'lendo vc' novamente.

beijo.
Carolina disse…
Hummm faz um bem pra pele e pra alma...
bjos meus

Postagens mais visitadas deste blog

Apego

Um dia, o Buda estava sentado na floresta com alguns monges. Eles tinham acabado de almoçar e já iam começar um compartilhamento sobre o Dharma quando um fazendeiro se aproximou deles. O fazendeiro disse: “Veneráveis monges, vocês viram minhas vacas por aqui? E tenho dezenas de vacas e elas fugiram. Além disso, eu tenho cinco acres de plantação de gergelim e este ano os insetos comeram tudo. Eu acho que vou me matar. Eu não posso continuar a viver assim”.
O Buda sentiu forte compaixão pelo fazendeiro. Ele disse: “Meu amigo, me desculpe, não vimos suas vacas vindo nessa direção”. Quando o fazendeiro se foi, o Buda se voltou para seus monges e disse: “Meus amigos, sabem por que vocês são felizes? Porque vocês não têm vacas para perder” Buda era contra bens materiais? Não! Ele queria  apenas que não fôssemos apegados a elas! Devemos viver no mundo mas sem precisar dele, conviver, amar as pessoas, sem dependência, viver o agora sem expectativas pelo futuro, deixar o passado e viver a etern…

Estresse - Osho

Todas as metas pessoais são neuróticas. O homem sintonizado com a essência das coisas consegue entender, sentir que: "Eu não sou separado do todo, e não há necessidade de estar elegendo e procurando concretizar algum destino por mim conta. Os fatos estão acontecendo, o mundo continua girando - chame isso de Deus...   Ele está fazendo coisas. Elas acontecem por vontade própria. Não há necessidade de que eu trave alguma luta, faça qualquer esforço; não há necessidade de que eu lute por coisa alguma. Posso relaxar e simplesmente ser"   O homem essencial não é um fazedor. O homem acidental é um fazedor. Por isso, o homem acidental vive naturalmente com ansiedade, tensão, estresse, angústia, sentado o tempo todo sobre um vulcão. Esse vulcão pode entrar em erupção a qualquer momento, porque o homem vive num mundo de incertezas e acredita que pode tomar as coisas como certas. Isso gera tensão em seu ser: lá no fundo ele sabe que nada é certo.
O Tarô Zen, de Osho: Carta - Estres…

108 contos e Parábolas Orientais - Por Monja Coen

Sou do tipo que ama andar na livraria esperando que algum livro me escolha, sempre acabo na parte de livros espiritualistas, zens, etc. Essa semana fui escolhido por 108  Contos e Parábolas Orientais, são contos Zens, chamados também de koans o Osho e o SatyaPrem sempre contam algumas dessas histórias, eu até anotava algumas em um caderno, por que são de uma reflexão tão profunda, que precisam sempre ser revisitadas. Agora a maioria delas em um único livro facilita bastante... A monja Coen explica que a partir dos principais nomes da tradição budista que ela faz parte (Soto Zen Budismo) reuniou os principais contos e acrescentou uma reflexão para cada uma delas. É um livro ótimo, mas sou suspeito nessa avaliação.
Bjs.