Pular para o conteúdo principal


"...As pessoas falam da busca de uma vida simples e só de falar nisso,a coisa já complica.Porque se a vida simples é uma coisa que você tem que estudar para ter,planejar,então não é tão simples assim.
Ser simples é assim:
Se eu gosto de passear,eu vou passear.
Se eu gosto de conversar,eu vou conversar.
Se eu gosto de trabalhar,eu vou trabalhar.
Se eu gosto de viver, eu vou viver...
Se aparece uma complicação,eu vou me mexer,vou aprender a resolver.
Se aparece uma amolação,eu vou acabar já com ela.
Se tem uma briga,vou conversar.
Se me dá fome,vou comer.
Se me dá sede,vou beber água.
O que é que você gosta? E por que não faz mais aquilo que gosta?
A gente tem vida difícil porque se impõe determinadas obrigações que detesta.Então,a gente enrola,a gente fica tentando escapar daquilo,e começa a inventar desculpa,inventar subterfúgios para não encarar de frente.
Aí vem a culpa,porque está abandonando seus deveres.
Vocês estão doidos!
Vocês se colocam por baixo de um monte de compromissos,de um monte de tarefas,se colocam em último lugar,com todo o resto maior que vocês,sugando,absorvendo sua energia e vontade de viver. Vocês se matam pra ter certas coisas,se matam pra cuidar de coisas que não acrescentam nada ao seu Ser, e depois acham que a vida é ruim,que só tem infelicidade e tormento.

-Ah! Mas a minha família depende de mim...

Depende ou se encosta? Será que se você viajar,se você desencarnar,eles não vão sobreviver?Será que você criou um estado de coisas em que ninguém evolui,porque fica esperando as coisas que você traz de mão beijada?..."

"...Mas a sua vida,ó ser humano,ó criatura superior da Natureza,sua vida é uma série de problemas.E você é tão doido que,acaba de resolver um problema,vai procurar outro para consumir.

-Agora que eu acabei de pagar o carro,preciso de outro mais novo...

Afinal,o que é que você precisa realmente,pra viver?


Responda a esta pergunta e veja quanta bobagem você elimina deste fardo que carrega."

Calunga /Luiz Gasparetto


Sejam o que são e Bjs pra todos!

Comentários

Pedro disse…
As coisas são simples, não é que gostamos de complicar.
Erick disse…
Então, cara, achei super interessante isso qeu vc colokou no teu blog, até porque é bem uma coisa que eu to realmente sentindo... Há muito tempo venho tentando ter uma "vida" seja ela simples ou não, e só tenho tido tombos e mais tombos...
Não seis e vc vai gostar,, asm colokei no meu blog tbm, com os devidos créditos a você, e esou virando seu seguidor, e adoraria que vc virasse meu seguidor tbm.
abraço e sucesso ao blog, e a vc!
Lou disse…
É... Mas, de algumas obrigações chatas não dá pra fugir, dá?
Depois me diga se gostou do filme!
Bjs =*
FOXX disse…
por isso q digo
a coisa mais dificil do mundo é dizer foda-se
Luciana Horta disse…
O problema é que algumas pessoas não querem mais ter um DVD e, sim, um DVD automotivo. E este anseio por ter, ou parecer que tem, faz com que se esqueçam de ser - que é onde está a simplicidade!
Bjos
Luciana Horta disse…
O problema é que algumas pessoas não querem mais ter um DVD e, sim, um DVD automotivo. E este anseio por ter, ou parecer que tem, faz com que se esqueçam de ser - que é onde está a simplicidade!
Bjos
Anônimo disse…
Ficar bem, depois penso no resto.
anacris disse…
uma das minhas resoluções de ano novo é "simplificar ainda mais as coisas". é ótimo.
Anônimo disse…
Pra viver eu preciso estar vivo!

Se manter vivo não é tão complicado assim. Basta vc querer.

Complicações a gente que coloca em td! Pq se a gente relaxasse td seria muito mais fácil!

Bjs!
Babi Mello disse…
Olá Rodrigo o texto é uma meia verdade, a vida não é tão complicada assim, nós que a tornamos mais difil, porque na loucura desenfreada por tudo aquilo que achamos que queremos e conseguimos, mas não somos felizes acabamos por detestar a nossa vida. Definir o que você quer da vida, é simples assim?
Não sei não, porque sempre surgem novas necessidades... Afinal o ser humano já é assim por sua própria natureza. Afinal faz parte da nossa evolução.
Rodrigo Brower disse…
E algo a se pensar Babi..mesmo porque eu não acredito em evolução. Acredito em escolha, evolução é quando se sai do menor para o maior, e eu não vejo assim, somos perfeitos AGORA apenas estamos escolhendo experiências..pra poder entender essa perfeição...=D
Leonardo Werneck disse…
Ahh Cara, eu nunca gostei de nada simples não...


Abração
Sieger disse…
Preciso de um celular urgente
PULCRO disse…
A minha vida é uma complicação só. Mas eu ajudo pra isso acontecer. Isso não é nada bom.
PULCRO disse…
A minha vida é uma complicação só. Mas eu ajudo pra isso acontecer. Isso não é nada bom.
Ninha disse…
Ser feliz antes de mais nada....
Luzinha disse…
Aperte o play e seja feliz, não podemos deixar para fazer amanha aquilo que podemos fazer hje...teorias muitoo, o dificil é coloca-las na pratica né...
bjãoo
katy disse…
oi, eu só preciso de paz!!!!!!!! complicado né?!!! rodrigo, eu tô divulgando um blog que tenho com amigos, em que a gente discute um livro por mês. agora o livro é "memórias do subsolo" do dostoiévski. passa lá e diz o que achou, ok?!!! o endereço é http://linumlivro.blogspot.com bjsss
Maiara disse…
Rodrigo, ainda não li seu blog por completo, mas vou me dedicar a isso! Cara, você escreve com a alma, amo isso!! Parabéns!! Beijos
Srtª Elis: disse…
realmente a vida e muito simples e a gente complica muito ela....
viver apenas viver...

xeruim!

Postagens mais visitadas deste blog

Apego

Um dia, o Buda estava sentado na floresta com alguns monges. Eles tinham acabado de almoçar e já iam começar um compartilhamento sobre o Dharma quando um fazendeiro se aproximou deles. O fazendeiro disse: “Veneráveis monges, vocês viram minhas vacas por aqui? E tenho dezenas de vacas e elas fugiram. Além disso, eu tenho cinco acres de plantação de gergelim e este ano os insetos comeram tudo. Eu acho que vou me matar. Eu não posso continuar a viver assim”.
O Buda sentiu forte compaixão pelo fazendeiro. Ele disse: “Meu amigo, me desculpe, não vimos suas vacas vindo nessa direção”. Quando o fazendeiro se foi, o Buda se voltou para seus monges e disse: “Meus amigos, sabem por que vocês são felizes? Porque vocês não têm vacas para perder” Buda era contra bens materiais? Não! Ele queria  apenas que não fôssemos apegados a elas! Devemos viver no mundo mas sem precisar dele, conviver, amar as pessoas, sem dependência, viver o agora sem expectativas pelo futuro, deixar o passado e viver a etern…

Estresse - Osho

Todas as metas pessoais são neuróticas. O homem sintonizado com a essência das coisas consegue entender, sentir que: "Eu não sou separado do todo, e não há necessidade de estar elegendo e procurando concretizar algum destino por mim conta. Os fatos estão acontecendo, o mundo continua girando - chame isso de Deus...   Ele está fazendo coisas. Elas acontecem por vontade própria. Não há necessidade de que eu trave alguma luta, faça qualquer esforço; não há necessidade de que eu lute por coisa alguma. Posso relaxar e simplesmente ser"   O homem essencial não é um fazedor. O homem acidental é um fazedor. Por isso, o homem acidental vive naturalmente com ansiedade, tensão, estresse, angústia, sentado o tempo todo sobre um vulcão. Esse vulcão pode entrar em erupção a qualquer momento, porque o homem vive num mundo de incertezas e acredita que pode tomar as coisas como certas. Isso gera tensão em seu ser: lá no fundo ele sabe que nada é certo.
O Tarô Zen, de Osho: Carta - Estres…

108 contos e Parábolas Orientais - Por Monja Coen

Sou do tipo que ama andar na livraria esperando que algum livro me escolha, sempre acabo na parte de livros espiritualistas, zens, etc. Essa semana fui escolhido por 108  Contos e Parábolas Orientais, são contos Zens, chamados também de koans o Osho e o SatyaPrem sempre contam algumas dessas histórias, eu até anotava algumas em um caderno, por que são de uma reflexão tão profunda, que precisam sempre ser revisitadas. Agora a maioria delas em um único livro facilita bastante... A monja Coen explica que a partir dos principais nomes da tradição budista que ela faz parte (Soto Zen Budismo) reuniou os principais contos e acrescentou uma reflexão para cada uma delas. É um livro ótimo, mas sou suspeito nessa avaliação.
Bjs.