Pular para o conteúdo principal

"O Dia em que a Terra Parou"

"O alienígena Klaatu (Keanu Reeves) chega à Terra com a missão de se encontrar com o líder dos humanos. No entanto, seu objetivo é barrado pelo exército, que decide o prender e questionar sua origem. Após fugir, o extraterrestre conhece a jovem Helen (Jennifer Connelly), com quem consegue manter uma amizade. Apesar disso, porém, as atitudes que ele enxerga nos humanos, o decepcionam cada vez mais.

Quando percebe a forma como os homens estão se destruindo e como cuidam mal de seu próprio planeta, Klaatu toma uma atitude extrema. Ele avisa que caso os terráqueos não mudem sua postura, a Terra será destruída. Agora, além de ter de provar para os humanos que ele não quer o mal do planeta, ele ainda terá de convencer seres de fora de que vale a pena salvar a Terra."

...


Ontem assisti "O Dia em que a Terra Parou" e gostei da mensagem do filme, não vi o original e não sou crítico de cinema, então o que me interessa é sempre a mensagem, e essa vem em boa hora, no oriente médio a guerra continua e porque mesmo? Acredito que nem eles lembrem ou saibam. No filme tem uma frase que o Klaatu diz que é interessante "Vocês são uma raça destrutiva..." e creio que é bem por ai, batemos sempre no peito por nossos ideais, nossos valores e nossa cultura, sempre pensando que esses são melhores, ou ainda os únicos corretos. Outra frase sensacional é dita pelo pai da Helen, ele diz que o homem só evolui quando está na ponta do precipício... Se não chegamos nesse estágio, talvez estejamos próximos, e espero que realmente possamos acordar em tempo! Pois é cruel vermos o mundo perecer e o ser humano chegar no grau de crueldade em que está chegando. Enfim cada um vai fazendo o seu melhor, na luz, no bem, e vamos ver o que acontece! Ótima semana! Bjs!

Comentários

Babi Mello disse…
Oi! Rodrigo vi ontem o filme e percebi essa mensagem que você descreveu no filme, assim como você também não sou critica de cinema nem nada mas no decorrer dos anos de tanto assistir filmes você acaba se tornando um, engraçado coloquei como indicação se você for lá verá o que escrevi sobre o filme e que vou repetir aqui: "Esse filme mostra que vamos nos auto destruir e que só o amor será capaz de vencer a violencia, a loucura, a guerra e o ódio que invade nossos corações dia após dia".
É um alerta!
Abraços.
Pedro disse…
Eu compreendo o que você falou da mensagem. De fato, ela tem sua importância, mas precisava vir embalada em um filme tão clichê e ruim? rs
Rodrigo Brower disse…
Rs..ahh é poderia ser embalada em algo melhor, mas é o que tem pro momento uahuahuhauha =D
DO disse…
Às vezes fico me perguntando se estamos mesmo fazendo o nosso melhor,Rodrigo. coisa anda muito feia.
Abração!
Sieger disse…
Não curto os filmes do Keanu Reeves... ele sempre tem cara de matrix
katy disse…
estou louca pra ver esse filme!!!! quando assisti te digo o que achei. bjs
Manu disse…
Bela dica.
Quem sabe n assisto?
=D
Jana disse…
Não vi o filme, mas concordo que sejamos destrutivos..

beijo
Lú - RJ disse…
Eu duvido um pouco do gosto dos meus amigos para filmes... Mas eles assistiram esse filme no final de semana e não gostaram. Quero assistir pra ver se concordo com a opinião deles.

Abração!
pulcro disse…
Hummm! Acho que eu vou assistir. Ainda não vi.
Leonardo Werneck disse…
Ah, teu post só fez aumentar a vontade que tô de assistir esse filme!


abraço

Postagens mais visitadas deste blog

Apego

Um dia, o Buda estava sentado na floresta com alguns monges. Eles tinham acabado de almoçar e já iam começar um compartilhamento sobre o Dharma quando um fazendeiro se aproximou deles. O fazendeiro disse: “Veneráveis monges, vocês viram minhas vacas por aqui? E tenho dezenas de vacas e elas fugiram. Além disso, eu tenho cinco acres de plantação de gergelim e este ano os insetos comeram tudo. Eu acho que vou me matar. Eu não posso continuar a viver assim”.
O Buda sentiu forte compaixão pelo fazendeiro. Ele disse: “Meu amigo, me desculpe, não vimos suas vacas vindo nessa direção”. Quando o fazendeiro se foi, o Buda se voltou para seus monges e disse: “Meus amigos, sabem por que vocês são felizes? Porque vocês não têm vacas para perder” Buda era contra bens materiais? Não! Ele queria  apenas que não fôssemos apegados a elas! Devemos viver no mundo mas sem precisar dele, conviver, amar as pessoas, sem dependência, viver o agora sem expectativas pelo futuro, deixar o passado e viver a etern…
"Você só se harmoniza com as leis da prosperidade quando pode se libertar do medo da pobreza que faz você perseguir o dinheiro e colocá-lo em primeiro lugar, o que pode, durante uma fase da sua encarnação até fazer com que você acumule alguma coisa, mas não significa que a prosperidade lhe visitou. Porque ter coisas não significa ser próspero. O fato de você ter não significa que se harmonizou com as leis da abundância. É possível que a prosperidade e a abundância te visitem apenas se você se libertou do medo da escassez e experienciou a plenitude. Então, todo o tesouro do universo está a sua disposição, mas você não se apega a nada porque sabe que não é seu; apenas está ali para você usar e servir ao propósito divino. Essa é a verdadeira riqueza e a grande sabedoria: Você usufruir das belezas do mundo, mas não ser escravo dele". 
Sri Prem Baba
---
Segunda começo um novo ciclo, estou de trabalho novo. Muito bom ter seu currículo reconhecido e na primeira entrevista depois do úl…

Estar junto não é estar presente!

Estar junto não é o mesmo de estar presente, porque pode-se estar longe e se fazer notar, pode-se não se ver e se fazer sentir.
Se fazer presente é algo que está nos detalhes. Uma ligação fora de hora, uma mensagem no meio da madrugada, o carinho na voz, uma visita surpresa, todos pequenos detalhes que somados fazem a grande diferença.
Mas cada um é o que é, sabe o que sabe, ninguém pode cobrar nada de ninguém, esses detalhes devem ser  espontâneos e não exigidos! Por isso que amor não se declara, mas se demonstra. Enfim, Next! E roda da vida não para de girar..
Ótimo domingo!