Pular para o conteúdo principal
"Tenho coragem? Por enquanto estou tendo: porque venho do sofrido longe, venho do inferno de amor mas agora estou livre de ti. Venho do longe - de uma pesada ancestralidade. Eu que venho da dor de viver. E não a quero mais. Quero a vibração do alegre. Quero a isenção de Mozart. Mas quero também a inconseqüência. Liberdade? é o meu último refúgio, forçei-me à liberdade e agüento-a não como um dom mas com heroísmo: sou heroicamente livre. E quero o fluxo."

Água Viva (Clarice Lispector)

Primeiro para se ser livre, deve-se descobrir o que é a liberdade, acredito que para cada um a liberdade tenha um sentido, eu entendo liberdade como ser simplesmente o que sou, e isso deve me bastar, mas ai caio na questão, o que sou? sou como li ontem "sou um espaço onde a vida acontece", isso me tocou fundo, e sei que a todo momento tenho que lembrar disso, sou o que sou no momento, não preciso ser sempre, não preciso ficar preso, dai surge a liberdade, entende? agora sou calmo, estou sendo calmo, estou me sentindo calmo, mas isso não é tudo o que sou, e nem tenho que me apegar a isso, sou no momento porque sinto isso, se amanhã sentir algo diferente, será isso que serei, sou o que sinto, porque o que sinto é o que realmente existe dentro de mim. Sentiu? Entendeu? rs...Bjs

Comentários

Rafa For Friends disse…
Qrido!
Eu penso a liberdade - vou tomar a liberdade de compartilhar isso contigo (rs) - como aquele instante em que conseguimos desvincilhar de nós um medo do que as pessoas pensarão a nosso respeito quando tomarmos esta ou aquela decisão. Pq vc fala sobre a questão do que cada um de nós é, de fato. E a verdade é que se fôssemos capazes de nos despir de tudo aquilo que não nos pertence originalmente, restaria apenas uma carcaça... Somos resultado de camadas e mais camadas de costumes, gestos, gostos, sensações e tantas outras coisas que sempre vêm a nós de fora de nós mesmos.. E é muito difícil, neste sentido, precisar um aspecto em que a liberdade seja plena (entendendo a liberdade como um momento em que eu tomo a decisão unica e exclusivamente por minha conta e risco, sem a influência de outros).
Portanto, retomando a minha tese, esta idéia de um momento em que se consiga ser você mesmo, sem influências, para ser livre, é utópica. Somos livres na medida em que, ao tomarmos esta ou aquela decisão - com certeza condicionada por coisas alheias a nós mesmos - não nos preocupemos com o impacto positivo ou negativo que ela terá na opinião dos outros a nosso respeito... Mas única e exclusivamente noa nossa vontade (ela mesma dependente de coisas que não são, originariamente, nossas)...

E o comentário deve ter ficado maior que o próprio post! :D
ô mania feia de falar, falar, falar... rsrs
Bjaum
Continua escrevendo!
;D
Sieger disse…
Que lindo...
to em busca dela tb
Lú - RJ disse…
Liberdade é boa parte do que sou hoje! Livre pra fazer td aquilo que quero e penso. Minha liberdade só é limitada quando encontro pessoas que não deixam eu expressar que sou livre para eles. Minha liberdade se limita quando quero compartilhar ela com alguém e esse alguém não se permite se envolver na minha liberdade!

Bj Grande!

Postagens mais visitadas deste blog

Apego

Um dia, o Buda estava sentado na floresta com alguns monges. Eles tinham acabado de almoçar e já iam começar um compartilhamento sobre o Dharma quando um fazendeiro se aproximou deles. O fazendeiro disse: “Veneráveis monges, vocês viram minhas vacas por aqui? E tenho dezenas de vacas e elas fugiram. Além disso, eu tenho cinco acres de plantação de gergelim e este ano os insetos comeram tudo. Eu acho que vou me matar. Eu não posso continuar a viver assim”.
O Buda sentiu forte compaixão pelo fazendeiro. Ele disse: “Meu amigo, me desculpe, não vimos suas vacas vindo nessa direção”. Quando o fazendeiro se foi, o Buda se voltou para seus monges e disse: “Meus amigos, sabem por que vocês são felizes? Porque vocês não têm vacas para perder” Buda era contra bens materiais? Não! Ele queria  apenas que não fôssemos apegados a elas! Devemos viver no mundo mas sem precisar dele, conviver, amar as pessoas, sem dependência, viver o agora sem expectativas pelo futuro, deixar o passado e viver a etern…
"Você só se harmoniza com as leis da prosperidade quando pode se libertar do medo da pobreza que faz você perseguir o dinheiro e colocá-lo em primeiro lugar, o que pode, durante uma fase da sua encarnação até fazer com que você acumule alguma coisa, mas não significa que a prosperidade lhe visitou. Porque ter coisas não significa ser próspero. O fato de você ter não significa que se harmonizou com as leis da abundância. É possível que a prosperidade e a abundância te visitem apenas se você se libertou do medo da escassez e experienciou a plenitude. Então, todo o tesouro do universo está a sua disposição, mas você não se apega a nada porque sabe que não é seu; apenas está ali para você usar e servir ao propósito divino. Essa é a verdadeira riqueza e a grande sabedoria: Você usufruir das belezas do mundo, mas não ser escravo dele". 
Sri Prem Baba
---
Segunda começo um novo ciclo, estou de trabalho novo. Muito bom ter seu currículo reconhecido e na primeira entrevista depois do úl…

Estar junto não é estar presente!

Estar junto não é o mesmo de estar presente, porque pode-se estar longe e se fazer notar, pode-se não se ver e se fazer sentir.
Se fazer presente é algo que está nos detalhes. Uma ligação fora de hora, uma mensagem no meio da madrugada, o carinho na voz, uma visita surpresa, todos pequenos detalhes que somados fazem a grande diferença.
Mas cada um é o que é, sabe o que sabe, ninguém pode cobrar nada de ninguém, esses detalhes devem ser  espontâneos e não exigidos! Por isso que amor não se declara, mas se demonstra. Enfim, Next! E roda da vida não para de girar..
Ótimo domingo!