Pular para o conteúdo principal

O que é Sucesso pra você?


Do latin “successu”. Significa bom resultado. Antes de pensar em realizar nossos sonhos, precisamos de uma definição de “atingir o objetivo”. O que é ter sucesso, afinal de contas? Muitas pessoas passam a vida buscando sucesso, tentando fazer “alguma coisa” para atingir “algo” que parece nunca acontecer. Por que?

Primeiro consultamos o dicionário. Ele nos diz que “sucesso” significa ter êxito na campanha. Então, para cada um de nós, na prática, o sucesso é associado a alguma coisa diferente. Todos temos as nossas próprias “campanhas”, os nossos próprios sonhos. A representação do sucesso é, portanto, diferente para cada um de nós.

Contudo, na realidade, nossa verdadeira motivação não é obter os resultados práticos da nossa campanha. Na realidade, buscamos sentir prazer. Felicidade! Nosso objetivo real não é “ter” aquele carro, ou “atingir” aquele cargo, mas sim a felicidade que podemos sentir durante todo o processo de realização daquele sonho. Assim, embora o conceito de sucesso seja diferente para cada um de nós em cada situação das nossas vidas, o nosso objetivo final é sempre o mesmo: todos queremos ser felizes! Assim, de forma geral, podemos dizer que ter sucesso é igual a ser feliz. Parece simples. Mas espere! Existem duas grandes armadilhas nesse caminho.

A primeira acontece quando associamos a “nossa” felicidade exclusivamente ao fato de “ter” ou “ser” alguma coisa. Essa é geralmente a causa de frustração e sentimento de derrota de muita gente. É ainda pior quando associamos a nossa felicidade à imagem que temos de outras pessoas: a beleza de Gisele Bunchen, a fortuna de Bill Gates, a criatividade de Chico Buarque, etc. A sua felicidade não está nas realizações ou qualidades de outra pessoa. Você é uma pessoa especial. Você só pode ser feliz através das suas próprias realizações. Não pela imitação. Procure pelas suas próprias qualidades. Aprenda a usá-las e apreciá-las.

O segundo problema é que a felicidade, obviamente, não é algo que compramos e guardamos no armário. Ela é uma sensação. Um estado ligado a nossa química. Alguns a procuram no mundo das drogas, etc. Pobres infelizes. Nunca faça isso.

A boa notícia é que podemos nos sentir felizes por nossa própria determinação e pensamentos. Na expectativa positiva de algum evento, na percepção da maravilha da vida e da criação, no contato com outras pessoas, na comemoração de resultados, principalmente dos pequenos - aqueles que constróem os grandes. Podemos ser felizes por opção, escolhendo o que olhar, o que sintonizar, o que pensar, o que fazer com o nosso tempo.

A má notícia é que a felicidade é um estado passageiro. Precisamos buscá-la constantemente. Isso é parte da essência da vida. A natureza trabalha por ciclos. E eles precisam de algum tipo de desequilíbrio para funcionarem.

Quando andamos, por exemplo, causamos constantes desequilíbrios para nos deslocarmos em determinada direção. A água precisa fluir para sustentar a vida. Precisamos de desafios para sermos felizes. Atingir um objetivo, realizar um sonho, não o fará mais feliz do que a sensação de “estar fazendo alguma coisa de útil”. Mais ainda, lembre-se que atingir um objetivo não o fará feliz para sempre.

Você precisa de um novo sonho, um novo desafio, um novo desequilíbrio para satisfazer a sua fome constante por felicidade. “A felicidade não está só em cruzar a reta final, mas principalmente em sentir o vento no rosto”. Portanto, não procure por ela apenas no fato isolado de atingir um determinado objetivo, mas sim na busca constante, no trabalho para conquistá-lo. A felicidade está em viver com propósito. Mais ainda, ela, como sensação que é, ela pode ser amplificada, e muito, se esse propósito for o bem de outras pessoas. Acredite nisso e seja feliz!

Marcos Pontes
www.marcospontes.net

Ótima semana pra todos! Bjs

Comentários

james p. disse…
Parabéns pelo excelnte texto e pelas idéias tão pertinentes.Abraço.
Sandra Timm™ disse…
Maravilhoso!

Excelente achado... Parabéns!
DO disse…
Boa escolha,Rodrigo. Abração!!
Mauri Boffil disse…
vamos correr sempre atras dela!
byfranzao disse…
Adoreiiiiiiiiii...muito louco o texto...
Anônimo disse…
Olha, eu cansei da definição geral de sucesso que te doutrinam desde quando vc nasce até na faculdade... hoje já fico contente em saber que quando eu sair do trabalho tenho a noite livre para relaxar! :-*
Srtª Elis: disse…
ahh vc e muito bom expressa muito bem suas ideias...gostei daqui...
xeroo!
katy disse…
adorei. sempre estou em busca de algo pra alcançar a tão sonhada felicidade. é mesmo uma busca constante!!! bjs
¿Controversy! disse…
Mais do que um estado de espírito, Felicidade deve ser encarado como algo que temos de ter e buscar de dentro para fora. Como bem disse, não adianta querer buscar a felicidade nos outros. Lógico que existem os momentos de frustração, entretanto, quando se é feliz consigo mesmo, fica fácil atravessar esse caminho. Aprendi a ser feliz comigo mesmo e depender menos dos outros. A quantidade de frustrações e momentos infelizes diminuiu consideravelmente. Por quê? Porque sou feliz comigo mesmo.
¿Abraços!

Postagens mais visitadas deste blog

Apego

Um dia, o Buda estava sentado na floresta com alguns monges. Eles tinham acabado de almoçar e já iam começar um compartilhamento sobre o Dharma quando um fazendeiro se aproximou deles. O fazendeiro disse: “Veneráveis monges, vocês viram minhas vacas por aqui? E tenho dezenas de vacas e elas fugiram. Além disso, eu tenho cinco acres de plantação de gergelim e este ano os insetos comeram tudo. Eu acho que vou me matar. Eu não posso continuar a viver assim”.
O Buda sentiu forte compaixão pelo fazendeiro. Ele disse: “Meu amigo, me desculpe, não vimos suas vacas vindo nessa direção”. Quando o fazendeiro se foi, o Buda se voltou para seus monges e disse: “Meus amigos, sabem por que vocês são felizes? Porque vocês não têm vacas para perder” Buda era contra bens materiais? Não! Ele queria  apenas que não fôssemos apegados a elas! Devemos viver no mundo mas sem precisar dele, conviver, amar as pessoas, sem dependência, viver o agora sem expectativas pelo futuro, deixar o passado e viver a etern…

Estresse - Osho

Todas as metas pessoais são neuróticas. O homem sintonizado com a essência das coisas consegue entender, sentir que: "Eu não sou separado do todo, e não há necessidade de estar elegendo e procurando concretizar algum destino por mim conta. Os fatos estão acontecendo, o mundo continua girando - chame isso de Deus...   Ele está fazendo coisas. Elas acontecem por vontade própria. Não há necessidade de que eu trave alguma luta, faça qualquer esforço; não há necessidade de que eu lute por coisa alguma. Posso relaxar e simplesmente ser"   O homem essencial não é um fazedor. O homem acidental é um fazedor. Por isso, o homem acidental vive naturalmente com ansiedade, tensão, estresse, angústia, sentado o tempo todo sobre um vulcão. Esse vulcão pode entrar em erupção a qualquer momento, porque o homem vive num mundo de incertezas e acredita que pode tomar as coisas como certas. Isso gera tensão em seu ser: lá no fundo ele sabe que nada é certo.
O Tarô Zen, de Osho: Carta - Estres…

108 contos e Parábolas Orientais - Por Monja Coen

Sou do tipo que ama andar na livraria esperando que algum livro me escolha, sempre acabo na parte de livros espiritualistas, zens, etc. Essa semana fui escolhido por 108  Contos e Parábolas Orientais, são contos Zens, chamados também de koans o Osho e o SatyaPrem sempre contam algumas dessas histórias, eu até anotava algumas em um caderno, por que são de uma reflexão tão profunda, que precisam sempre ser revisitadas. Agora a maioria delas em um único livro facilita bastante... A monja Coen explica que a partir dos principais nomes da tradição budista que ela faz parte (Soto Zen Budismo) reuniou os principais contos e acrescentou uma reflexão para cada uma delas. É um livro ótimo, mas sou suspeito nessa avaliação.
Bjs.