Pular para o conteúdo principal

Observação



Compartilho esse texto do “Segundo livro do Tao”, de Stephen Mitchell...

Quando exaurimos nossa mente nos apegando a um lado especifico da realidade, sem perceber a unidade subjacente, temos o chamado “três pela manhã”.

O que isso significa?

Um treinador de macacos ao distribuir castanhas, disse:

– Cada um de vocês receberá três pela manhã e quatro à tarde.

Os macacos ficaram indignados. Ele disse:

– Então, vocês receberão quatro pela manhã e três à tarde.

Os macacos ficaram satisfeitos.

Nada essencial havia mudado, no entanto, uma declaração provocou ira e a outra alegria.

O treinador simplesmente soube como se adaptar à realidade e nada perdeu com isso.

Assim, o mestre usa a sua habilidade para se harmonizar com os dois lados e repousa no Tao, que tudo iguala. Isso se chama “andar por dois caminhos de uma só vez”.

O texto fala de “andar por dois caminhos”. Quais são os dois caminhos? Há o “você-Observação” e o “você-personagem”. Você deve andar nesses dois caminhos – ambos propõem aprendizados.

Trabalhe, se relacione, mas fique no meio. Se alguém o chamar de “idiota”, não tente impedir, deixe-o. Se quiser impedir isso, é porque se sente um idiota – e, de alguma maneira, ele descobriu.

Permanecer no centro, no meio, é estar atento quanto à Observação. A maioria das pessoas ignora essa possibilidade e vive absolutamente identificada com o personagem. No entanto, estou aqui para invocar a possibilidade de que você se identifique com a Observação como sendo você. Aproxime-se disso!



Namastê!

Comentários

FOXX disse…
isso me fez lembrar como eu brigava pq me chamavam de bichinha, pq eu me sentia bichinha, e, de alguma maneira, as pessoas descobriam...
byfranzao disse…
somos tudo e não devemos deixar de ser nem mesmo na frente do diabo!

Postagens mais visitadas deste blog

Apego

Um dia, o Buda estava sentado na floresta com alguns monges. Eles tinham acabado de almoçar e já iam começar um compartilhamento sobre o Dharma quando um fazendeiro se aproximou deles. O fazendeiro disse: “Veneráveis monges, vocês viram minhas vacas por aqui? E tenho dezenas de vacas e elas fugiram. Além disso, eu tenho cinco acres de plantação de gergelim e este ano os insetos comeram tudo. Eu acho que vou me matar. Eu não posso continuar a viver assim”.
O Buda sentiu forte compaixão pelo fazendeiro. Ele disse: “Meu amigo, me desculpe, não vimos suas vacas vindo nessa direção”. Quando o fazendeiro se foi, o Buda se voltou para seus monges e disse: “Meus amigos, sabem por que vocês são felizes? Porque vocês não têm vacas para perder” Buda era contra bens materiais? Não! Ele queria  apenas que não fôssemos apegados a elas! Devemos viver no mundo mas sem precisar dele, conviver, amar as pessoas, sem dependência, viver o agora sem expectativas pelo futuro, deixar o passado e viver a etern…
"Você só se harmoniza com as leis da prosperidade quando pode se libertar do medo da pobreza que faz você perseguir o dinheiro e colocá-lo em primeiro lugar, o que pode, durante uma fase da sua encarnação até fazer com que você acumule alguma coisa, mas não significa que a prosperidade lhe visitou. Porque ter coisas não significa ser próspero. O fato de você ter não significa que se harmonizou com as leis da abundância. É possível que a prosperidade e a abundância te visitem apenas se você se libertou do medo da escassez e experienciou a plenitude. Então, todo o tesouro do universo está a sua disposição, mas você não se apega a nada porque sabe que não é seu; apenas está ali para você usar e servir ao propósito divino. Essa é a verdadeira riqueza e a grande sabedoria: Você usufruir das belezas do mundo, mas não ser escravo dele". 
Sri Prem Baba
---
Segunda começo um novo ciclo, estou de trabalho novo. Muito bom ter seu currículo reconhecido e na primeira entrevista depois do úl…

Estar junto não é estar presente!

Estar junto não é o mesmo de estar presente, porque pode-se estar longe e se fazer notar, pode-se não se ver e se fazer sentir.
Se fazer presente é algo que está nos detalhes. Uma ligação fora de hora, uma mensagem no meio da madrugada, o carinho na voz, uma visita surpresa, todos pequenos detalhes que somados fazem a grande diferença.
Mas cada um é o que é, sabe o que sabe, ninguém pode cobrar nada de ninguém, esses detalhes devem ser  espontâneos e não exigidos! Por isso que amor não se declara, mas se demonstra. Enfim, Next! E roda da vida não para de girar..
Ótimo domingo!